Unidades de entrada: quais os Hardwares que são unidades de entrada?

Unidades de entrada: quais os Hardwares que são unidades de entrada?

Com o desenvolvimento das tecnologias computacionais, vários componentes surgiram para melhorar o funcionamento das máquinas, e um deles são as unidades de entrada. Responsáveis por muitas funções, esses componentes são indispensáveis para o bom uso da máquina.

Porém, por ser algo tão presente no cotidiano, muitos sequer sabem como as unidades de entrada funcionam ou se diferenciam. Por isso, confira um apanhado das informações mais importantes além de conhecer os componentes que fazem parte de cada classe.

O que são as unidades de entrada?

Inicialmente, cabe explicar o que seriam unidades de entrada. Basicamente elas são componentes necessários para transmitir informações para dentro do dispositivo através de um agente externo. 

O que são as unidades de entrada?
O que são.
Fonte/Reprodução: original.

A depender do local que essa informação transferida pela unidade for parar, as unidades de entrada se diferenciam geralmente em 2 tipos: os periféricos e os que realizam entrada e saída simultaneamente.

Dispositivos de entrada e saída

Começaremos com os componentes que assumem as duas funções. Como citamos anteriormente, o que define se um dispositivo é de entrada ou saída é o local em que a informação vai parar. No caso dos de entrada e saída, o dispositivo envia uma informação para a máquina e ela pode ser sentida no meio externo. 

Ecrãs Tácteis

As famosas telas sensíveis aos toques dos dedos são um ótimo exemplo de unidades de entrada e saída. O dedo do usuário envia a informação, acessar um aplicativo ou abrir o teclado virtual, e a tela remete a imagem. 

Placas de áudio externas

Essas são bem mais presentes nos criadores de conteúdos musicais, mas também são um bom exemplo. O som digital é convertido pelas placas de áudio em áudio analógico e logo são transferidos para a caixa de som ou os fones de ouvido reproduzirem, ou seja, mais um exemplo de entrada de informações e saída. 

Periféricos

Enquanto os dispositivos anteriores tinham as duas funções, os dispositivos periféricos são os que apenas possibilitam a entrada ou saída de informações. De maneira geral, esse tipo de dispositivo funciona por conexão pelas entradas do dispositivo e após esse passo, os dados são processados.

Microfone

O microfone é um componente da máquina extremamente sensível que capta os sons do ambiente e os converte em sinais elétricos. Geralmente funcionam através da alimentação da placa de som do dispositivo e por receber informações externas e transformá-las internamente, configura-se periférico de entrada.

Teclado

O teclado é a parte da máquina que possui várias teclas para inserir informações na máquina. Percebe-se a ideia de um dispositivo de entrada, já que o uso dele envia uma informação que fica guardada na máquina. Geralmente são teclados externos, ou seja, conectados com a máquina através de cabo. Somente em notebooks que o teclado já vem incluso.

Mouse

O mouse (ou rato) é responsável pela movimentação do cursor ao redor da tela do computador. Devido a esse papel, o mouse configura-se perfeitamente como periférico de entrada e é essencial para o uso da máquina, já que ele envia os sinais para o computador abrir um aplicativo.

Drive de CD-ROM

Esse sem dúvidas é o exemplo mais didático de periférico de entrada. O Drive de CD-ROM lê os dados presentes em meios externos, CDs, DVDs ou discos rígidos, e os converte em dados processáveis pela máquina.

Scanner

O Scanner ou digitalizador finaliza a lista de periféricos com a função de digitalizar imagens, fotos ou textos em dados para que o computador possa reproduzir, diferente da impressora que traz os dados para o meio externo através do papel. 

Hardwares que são unidades de entrada

De maneira geral, hardware é o nome geral para alguma peça ou componente importante para o funcionamento de um eletrônico. No entanto, existem alguns desses hardwares que se enquadram perfeitamente na categoria de unidades de entrada, que será o nosso foco de agora.

Disco rígido

O disco rígido, popularmente também chamado de HD, é o responsável por guardar as informações salvas dentro do dispositivo mesmo quando ele é desligado ou não há energia para seu funcionamento. O nome HD é uma derivação da sigla HDD que significa Hard Disk Drive.

USB Flash Drive

Esse é o famoso Pen Drive, tão utilizado no cotidiano. Ele se constitui de uma estrutura que permite uma conexão USB com dispositivos e tem a função de armazenar dados através de sua memória flash. Entretanto, vale lembrar que USB Flash Drive e Pen Drive não são sinônimos no meio da informática, mesmo que sejam usados com o mesmo significado no dia a dia. 

Modem

Para fechar a lista, nada melhor do que comentar sobre o Modem, um dos responsáveis pela Internet. O Modem tem a função de deixar os dados processáveis através da conversão ou até mesmo a criação deles para serem distribuídos pelo ambiente. Após realizar essa tarefa, os dados são passados para o roteador e assim o sinal de internet é distribuído pelo local.

Dito isso, fechamos o texto por aqui. Espera-se que a partir de todo esse panorama, você saiba sobre as principais unidades de entrada presentes no cotidiano. Caso tenha aprovado o conteúdo, compartilhe para outros usuários e volte sempre neste site para boas informações sobre os mais diversos assuntos.

Compartilhar:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
O cartão Mastercard Platinum é um dos mais completos do Brasil. Confira os benefícios e veja se ele é uma opção para seu perfil!...
Descubra os 7 passos para implantar o que é Customer Success na sua empresa, a melhor estratégia de vendas e atendimento focadas na satisfação...
Será que o cartão de crédito Digio é uma boa opção para você? Confira agora a avaliação completa sobre ele....

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Categorias Populares

Calculadora

Geradores

Bancos

Documento

Bitcoin

Tecnologia

Beneficios

Governo