Taxa de desemprego cai para 9,3% segundo IBGE e governo comemora!

1 157

A taxa de desemprego no Brasil caiu para 9,3% no trimestre encerrado em junho, o nível mais baixo desde 2015, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número de desempregados caiu 15,6% no trimestre e atingiu 10,1 milhões de pessoas, 1,9 milhões a menos do que no trimestre anterior.

A população empregada é a maior desde o início da série histórica da pesquisa, em 2012. O contingente foi estimado em 98,3 milhões, o que equivale a um aumento de 3,1% em comparação com o trimestre anterior. No total, representa mais 3 milhões de pessoas no mercado de trabalho. Entre elas, 1,1 milhões estão na informalidade.

Empregos Informais aumentam!

O emprego informal no Brasil atinge o mais alto nível de registro, de acordo com dados governamentais. O número de trabalhadores informais foi estimado em 39,3 milhões no segundo trimestre de 2018, um aumento de 2,8% em relação ao trimestre anterior. A taxa de informalidade foi de 40% no trimestre encerrado em junho.

Artigos Relacionados
1 De 2

O número de trabalhadores autônomos no Brasil foi estimado em 25,7 milhões no segundo trimestre de 2018. Este é o maior contingente para um trimestre que termina em junho desde 2012. Entre os empregados sem um contrato assinado no setor privado, o número cresceu 6,8%, ou 827 mil pessoas a mais, se comparado com o último trimestre. O número de trabalhadores domésticos sem carteira de trabalho cresceu 4,3% no período, equivalente a 180.000 pessoas.

O estudo concluiu que o crescimento do número de informalidade está relacionado a algumas atividades do setor de serviços, impactado por medidas de isolamento social durante a pandemia. O coordenador do estudo observa que a informalidade tem um papel importante no crescimento da ocupação. No mercado de trabalho formal, o maior aumento em termos absolutos ocorre nos funcionários com contrato assinado no setor privado.

Qual a renda média do Brasileiro segundo o estudo do IBGE

Por fim, a renda média real no Brasil foi estimada pelo IBGE em R$ 2.652. O valor representa a estabilidade quando comparado ao primeiro trimestre. No ano, apresentou uma queda de 5,1%. A massa salarial, que é a soma da renda paga às pessoas ocupadas, atingiu R$ 255,7 bilhões, um aumento de 4,4% em relação ao trimestre anterior e de 4,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mostrar comentários (1)