O que é demonstrativo de fluxo de caixa: dfc?

0 0

Uma demonstração de fluxo de caixa (DFC) é um relatório financeiro baseado em informações de um balanço patrimonial e de uma demonstração de resultados anual (DRE).

Ele mostra as entradas e saídas de caixa (caixa + conta bancária) e equivalentes de caixa (investimentos de baixo risco e liquidez instantânea) dentro de um determinado período de tempo.

No DFC, o fluxo de caixa é dividido em três atividades:

Atividades Operacionais:

As receitas e despesas de atividades relacionadas com a produção e entrega de bens e serviços da empresa.

Normalmente, essas transações são em DRE.

Atividades de Investimento:

Geralmente, está relacionado ao aumento ou redução de ativos não circulantes (balanço) utilizados pela empresa na produção de bens e serviços, compra ou venda de prédios e equipamentos, compra ou venda de participações em outras empresas, etc.

Atividades de Financiamento:

Incluem empréstimos de curto prazo e financiamentos fornecidos por credores e investidores à empresa. Por exemplo, a entrada corresponde ao empréstimo obtido no mercado, à venda de ações emitidas, à emissão de títulos, e a saída corresponde ao pagamento do empréstimo obtido, ao valor pago aos acionistas (dividendos), e assim por diante.

Há dois métodos de apresentação do DFC

Direto e indireto. O segundo método já explicou a movimentação do caixa a partir do lucro líquido, então é necessário “ajustar” os itens que constituem o lucro líquido na DRE, mas não tem efeito no caixa da empresa (a diferença entre esses dois métodos só é utilizada para relatar atividades operacionais) Fluxo de caixa gerado).

Qual a diferença entre o DRE e o DFC?

Basicamente, o DRE mostra o lucro e o prejuízo da empresa, e o DFC mostra o reflexo do resultado no caixa da empresa.

Em outras palavras, podemos dizer que um complementa o outro. Por exemplo, no DRE, a empresa pode representar a perda de depreciação do equipamento.

Isso ajuda a compensar os lucros antes de impostos da empresa, mas não influencia o caixa da empresa (afinal, a depreciação não é uma transação financeira).

Podemos concluir disso que mesmo havendo lucro líquido, o saldo de caixa diminuirá e vice-versa. Portanto, é muito importante analisar DRE e DFC para entender a real situação da empresa.

Importância de analisar o DFC

Fluxo de caixa negativo significa que a empresa gasta mais do que sua receita permite. Este é um forte sinal de má gestão da empresa. Por outro lado, quando é positivo, indica que a empresa está tentando cumprir com facilidade suas obrigações e tentando manter o saldo de sua conta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.