Inflação: o que é e como funciona?

Inflação: o que é e como funciona?

Todo dia ouvimos falar no noticiário, mas você sabe o que é inflação, como funciona e quais os seus reais impactos para a nossa vida? Inflação é a palavra usada no âmbito da economia que demonstra um aumento dos preços, tanto de bens como de serviços. Conheça mais sobre isso neste artigo.

O que é inflação?

Inflação é o nome dado ao fenômeno econômico que representa o aumento em massa dos preços dos produtos na sociedade, o que faz com que os indivíduos tenham uma perda no seu poder de compra. Quando percebemos que determinados produtos custam mais caros atualmente do que antes, representa bem o que é inflação, uma elevação dos preços. De modo geral, esse processo não chega a ser prejudicial para os consumidores, pois os aumentos que ocorrem nos salários mínimos seguem a taxa de inflação.

Quais as causas da inflação?

As causas do que é inflação podem ser separadas entre curto ou longo prazo, que sobem de forma contínua com o tempo. Raramente ela ocorre só por uma causa, onde as mais conhecidas são essas: aumento na demanda; crescimento nos custos de produção; inércia inflacionária e expectativas de inflação e maior emissão de circulação de dinheiro.

Aumento na demanda

O crescimento na demanda é uma das situações mais costumeiras para o surgimento da inflação. Quando existe uma menor quantidade de um certo produto, que muitas pessoas pretendem comprar, o valor do produto sobe para conseguir equilibrar a oferta com a demanda.

Um exemplo disso é o preço de uma garrafa de água. No momento em que ela está na prateleira do supermercado ao lado dos demais produtos, terá um determinado valor. Em contrapartida, se ela for vendida em uma praia em dia de sol, o valor cobrado será diferente.

Aumento nos custos da produção

A inflação ocasionada por conta do aumento na produção, acontece por situações que influenciam o valor final de um determinado produto.

Por exemplo, pode ocorrer quando a tarifa de energia elétrica sobe. Todas as empresas que necessitam de eletricidade na produção começarão a pagar um preço maior por conta disso e, consequentemente, precisará repassar esse custo aos consumidores finais.

Inércia inflacionária e expectativa de inflação

Esta causa inflacionária ocorre quando uma inflação anterior ocasiona uma posterior. As mudanças de salários, aluguéis e serviços de terceiros podem ocasionar a uma inércia inflacionária, pois são baseados em um período antigo.

Inércia inflacionária e expectativa de inflação
Inercia.
Fonte/Reprodução: original.

O intuito aqui é tentar recompor a renda dos trabalhadores ou do dono do imóvel, perdida por conta da inflação, mas esse tipo de situação pode gerar uma retroalimentação inflacionária. Na situação de expectativa inflacionária, é fundamentada em uma lógica comportamental. Um dono de loja, por exemplo, na expectativa de uma inflação de demanda e dos custos, pode subir os preços dos produtos do seu negócio por conta de uma estimativa de aumento em massa dos preços.

Aumento de emissão de moeda

O governo possui poder de influenciar na progressão da inflação. Na situação em que os gastos ultrapassam os arrecadamentos, em determinadas situações pode ser necessário emitir mais dinheiro para conseguir equilibrar a economia. Quando ocorre isso, existe uma grande circulação de dinheiro na sociedade, mas esse volume não acompanha o aumento de produção ou geração de riqueza. Dessa maneira, quando tem mais dinheiro do que produtos ou serviços em circulação, os valores deles aumentam.

O dinheiro, para economia, é que nem ração para peixes que vivem em um aquário. Se você jogar pouca ração, os bichinhos morrem de fome, mas se der demais, ela rouba o oxigênio da água, e consequentemente, matam os peixes sufocados. O dinheiro é como se fosse a “ração” da economia. Se o governo imprimir pouca quantidade, ela morre de fome, pois ninguém produzirá mais nada, por conta da falta de dinheiro para comprar. Por outro lado, se imprimir demais, ela mata a economia “afogada”.

Quais são as consequências da inflação?

Entre as principais consequências da inflação, temos a perda do poder de compra no médio e longo prazo, com o aumento generalizado das coisas e a perda do poder de compra da moeda local.

Quais são as consequências da inflação?
Consequências da inflação.
Fonte/Reprodução: original.

Outra consequência famosa é o rendimento nos investimentos. Através de uma aplicação financeira que segue o percentual da inflação, pode se ter um grande lucro ou prejuízo. Se uma aplicação atingiu a marca de 10% durante o ano e a inflação na época alcançou 2% durante o ano, sua rentabilidade verdadeira foi de 8%. A poupança também é atingida pela inflação, pois sua rentabilidade está atrelada à taxa básica de juros da economia. Se ela estiver abaixo da inflação, o rendimento real da poupança será bastante negativo.

Como funciona o cálculo da inflação?

A inflação é calculada sobre a oscilação dos valores e dos bens e serviços consumidos entre os brasileiros que possuem uma renda mensal entre 1 até 40 salários mínimos. Ele leva em consideração os preços de uma cesta de produtos e serviços consumidos por boa parte da população.

Índices de inflação no Brasil?

Cada produto e serviço que faz parte será medido por um determinado peso, conforme o consumo médio dele pela sociedade. A partir dessas variáveis que se faz o cálculo da inflação. Um dos índices de medição de inflação mais conhecidos é o IPCA. Este indicador é amplo porque abrange 90% da população urbana no país, feito todo mês pelo IBGE, que vai do começo até o final do mês.

Outro índice conhecido é o INPC, que é responsável por medir a oscilação dos preços dos produtos de bens e serviços para as famílias que possuem até cinco salários mínimos, abrangendo as mudanças de valores dos itens mais básicos. Por fim, o IGP, índice que possui um objetivo bem específico: registrar o aumento dos preços que vão desde sua fabricação até se transformarem em bens comprados pelos consumidores.

O que significa a deflação?

Deflação é quando ocorre a queda dos preços e serviços durante um certo período. Ele é o oposto da inflação, que é quando ocorre o aumento generalizado dos preços. Uma das suas principais causas é a crise econômica, onde as pessoas compram menos e obrigam as empresas a baixarem seus valores. Entender o que é inflação é perceber o quão impactante ela é em uma sociedade, pois atinge desde as questões como as compras de produtos de sobrevivência até o rendimento dos investimentos.

 


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *