Efeito bola de neve: o que é e como funciona?

0

Compreender o jeito que o Efeito bola de neve atua no mundo financeiro pode se tornar um grande poder para as pessoas que nele atuam. Graças a esse efeito, muitos que investem na bolsa de valores conseguem criar uma renda passiva.

Porém, percebe-se que não são todas as pessoas que compreendem de maneira adequada o Efeito bola de neve. Por isso, neste artigo pretendemos te mostrar a definição desse conceito e algumas maneiras de aplicar o conhecimento no mercado. Confira!

O que é o efeito bola de neve?

Para começar, vamos definir o Efeito bola de neve. Esse conceito significa o grande acúmulo de lucros em investimentos. Pensemos em uma bola de neve que desce um monte. Ela começa pequena, mas, conforme desce, ela agrega mais massa e aumenta de tamanho conforme o tempo passa. É essa a metáfora utilizada para comparar os investimentos que crescem a acumular lucro sobre lucro.

o que e o efeito bola de neve
Fonte/Reprodução: original.

Agora que você já conhece a definição do Efeito bola de neve, vale ressaltar que para fazer bom uso dele é necessário que o investidor conheça dois fatores que determinam a intensidade do conceito. O primeiro deles é entender quais são os motivos que proporcionaram o lucro daquele investimento, a fim de deixar o cenário mais previsível.

O segundo fator importante é saber a hora de abrir mão de um investimento para partir para outro com maior possibilidade de lucros. Geralmente, essa não é uma tarefa confortável para investidores, principalmente por cenário ser incerto, mas é necessária uma análise cuidadosa para aplicar o dinheiro no local correto.

Como o efeito bola de neve pode beneficiar a economia? 

Perceba que o Efeito bola de neve trata justamente do crescimento constante de algum ganho. Por isso, esse conceito tem a sua importância para a economia no fato de aumentar o montante que o investidor pode resgatar no final do prazo do investimento. 

como o efeito bola de neve pode beneficiar a economia
Fonte/Reprodução: original.

Esse lucro maior permite que ele invista mais em projetos, desenvolva seus serviços e até desenvolva alianças mais proveitosas a depender dos negócios feitos. Outro benefício que o Efeito bola de neve pode proporcionar é justamente uma maior segurança para empresas e investidores em tempos de crise justamente por manter uma renda passiva.

Por que o efeito bola de neve é chamado de “efeito de renda”? 

A comparação do Efeito bola de neve com efeito de renda é justamente pela consequência do primeiro. O investidor que sabe escolher bem os investimentos que vão gerar bons dividendos é capaz de colher uma renda passiva com os ganhos que se acumulam sobre o valor investido somado aos lucros anteriores.

Quais são alguns exemplos do efeito bola de neve? 

Um dos investimentos que o pessoal mais costuma usar para aproveitar o Efeito bola de neve são os fundos imobiliários, por causa da determinação da lei de distribuir 95% dos lucros a cada período de 6 meses. Essa opção é utilizada para os investidores que preferem algo mais previsível.

Uma outra opção é utilizar as ações. Os investidores que optam por essa alternativa, apesar de ser um investimento mais difícil, devido à complexidade e variação de valores das ações, além das incertezas em relação a esse tipo de investimento. A vantagem dela é que não há limites para adquirir esses recursos, fato que aumenta a chance do Efeito bola de neve. 

Com essa parte explicada, acabamos por aqui. Espera-se que você conheça a definição do Efeito bola de neve e saiba como usar isso nos seus investimentos. Não deixe de compartilhar em suas redes e sinta-se à vontade para ler outras postagens aqui neste site!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DMCA.com Protection Status