BC preparou um conjunto de medidas para tornar o PIX mais seguro

0 7

À medida que aumentam os sequestros e roubos relâmpagos em que criminosos transferem fundos para as vítimas por meio do PIX, o governador do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que as autoridades monetárias estão preparando medidas para melhorar a segurança da ferramenta e devem ser lançadas “em breve”.

Nesta sexta-feira (27 de agosto), em São Paulo, em evento organizado de empresários e agentes do mercado financeiro promovido pela Esfera Brasil e patrocinado pela Esfera Brasil, Campos Neto disse: “BC Uma série de medidas deve ser anunciada em breve para tornar o PIX mais seguro”. Febraban, quando questionado sobre isso. “Isso faz parte do aprimoramento desse método de pagamento”, disse ele.

Mudança motivada pelos crimes

Devido ao aumento de crimes relacionados ao PIX, os bancos pressionaram o BC para restringir o uso dessa ferramenta. Por exemplo, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, o número de sequestros relâmpagos nos primeiros sete meses deste ano aumentou 39,1%.

O presidente da Autoridade Monetária minimizou o aumento dos crimes relacionados ao PIX, pois, segundo ele, o aumento dos casos também reflete o avanço da vacinação contra o covid-19 e o restabelecimento da circulação das pessoas. Segundo ele, com o retorno da mobilidade, o sequestro de raios aumentou, “pode ser feito pelo PIX, TED ou DOC”.

Além disso, como no caso dos terminais de autoatendimento (ATM), no passado “o mercado tem se ajustado para reduzir o valor dos saques noturnos” e com a ajuda do PIX a ferramenta pode ser aprimorada. Ele disse: “Estamos constantemente melhorando o método de pagamento para torná-lo mais seguro.”

Lembre-se, no aplicativo PIX do banco onde você possui conta, o consumidor já pode limitar o valor das transferências por dia e noite. Basta clicar em My PIX Restrictions. Os bancos limitam as transferências por noite a 5.000 reais, mas é preciso atentar para o valor autorizado da ferramenta, pois podem ultrapassar o valor disponível para o cliente na conta-corrente.

Logo após o anúncio de Campos Neto, a assessoria de imprensa do BC informou que o diretor João Manoel e o diretor Paulo Souza introduzirão na mídia medidas para o aprimoramento dos meios eletrônicos de pagamento a partir das 16h30.

Dados acima do esperado

Na avaliação de Campos Neto, devido à grande popularidade da ferramenta, o PIX superou as expectativas do BC. “O PIX não é apenas um sistema de pagamento instantâneo, mas também ajuda a atrair mais pessoas para o mundo financeiro”, disse ele. Segundo o presidente da Autoridade Monetária, os dados do PIX são superiores à previsão preliminar do BC.

Ele disse que até agora, 283 milhões de chaves foram registradas. “Acreditamos que chegaremos a 20 milhões em seis meses, e esse número será alcançado em uma semana”, disse.

“A PIX fez um progresso tremendo em seu modelo de negócios e substituiu outros métodos de pagamento”, disse ele.

Sem essa ferramenta, algumas pequenas empresas não conseguiriam sobreviver durante a pandemia. Segundo Campos Neto, o PIX faz parte da agenda do BC#, que visa expandir o open banking, e passou a se chamar Open Finance pelo BC – plataforma que visa padronizar os dados dos clientes entre as instituições financeiras, reduzindo assim os custos de consumo Prestar serviços financeiros e produtos.

“Uma grande revolução está ocorrendo no mundo, e esta é a revolução dos dados”, disse o presidente da Colúmbia Britânica.

“São os dados que trazem mais receita para as empresas hoje, sem ter que pagar impostos. O financiamento aberto vai democratizar os dados para fornecer serviços mais baratos e personalizados”, acrescentou.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.