5 dicas para se proteger de boletos falsas

0 3

Os recibos bancários são o segundo meio de pagamento mais usado no Brasil, atrás apenas dos cartões de crédito. Quantos de nós exigem o pagamento por meio de recibos bancários ao concluir a compra ‘online’, porque pensamo que será mais seguro? Bem, não é assim. Milhares de fraudes são realizadas por meio de notas falsas. Em 2019, o número de fraudes aumentou 55% em relação ao ano anterior.

Um golpe comum dos criminosos é instalar um vírus no computador da vítima para alterar os dados de um recibo bancário emitido pela Internet. Portanto, redirecione o valor depositado para a conta do golpista.

Verifique o código de barras

Em um espaço em branco real, o número do código de barras aparece exatamente o mesmo nas áreas superior e inferior. Os primeiros três números na sequência correspondem ao código do banco que emitiu o documento bancário. Este é o primeiro indicador. Você precisa manter o foco. Se diferir do banco indicado no boleto, pode ser uma fraude.

Atenção aos dados do boleto bancário

Erros de português são comuns em notas falsas. Certifique-se de verificar se o boleto contém informações como prazo de validade, CNPJ e nome do beneficiário. Em caso de dúvidas, verifique se o CNPJ notificado é o mesmo da empresa que você contatou. Para fazer isso, basta fazer uma pesquisa rápida na Internet.

Analise os dados do beneficiário

Todos os documentos devem ser registrados antes da emissão e vir acompanhados de informações do emissor e do pagador, como CPF / CNPJ, prazo de validade e valor. Ao identificar esses dados, você pode realizar uma pesquisa simples e descobrir se as informações são verdadeiras.

Uma boa técnica para verificar a autenticidade dos dados do beneficiário é consultar o CNPJ e o nome da empresa no site do IRS. Por meio deste link, você pode consultar os CNPJs cadastrados no território do seu país. Além disso, também é interessante verificar se o endereço da loja informado na fatura corresponde à sede da empresa informada pelos dados de receita. Se os dados não coincidirem, não compre um ingresso!

Observe o valor

Você sabia que o número final do código de barras é sempre exatamente igual ao valor pago no recibo do banco? Caso contrário, significa que a fatura está incorreta ou adulterada!

Seu valor é 250,00 reais, então o número final do código de barras é “25000”. Outro sinal de alerta é que o preço do ingresso difere da tarifa fixa usual. Além disso, verifique se o boleto contém informações como prazo de validade, CNPJ e nome do beneficiário.

Confira a fonte de emissão do boleto

Certifique-se sempre de que a origem da conta é confiável. Muitos golpistas enviam contas falsas por e-mail, mensagem de texto ou WhatsApp em vez de usar canais oficiais, como lojas online. Portanto, se você fez uma compra ‘online’ ou visitou um site de negociação, emita o seu recibo bancário através do site oficial.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.